Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná

(41) 3252.1700

Exigências de pretendentes a adoção de crianças também atrasa processos no PR

Publicado por: Redação | 24 de maio de 2019

Neste sábado é celebrado o Dia Nacional da Adoção. A data é comemorada no Brasil desde 2002. De acordo com o Conselho Nacional de Adoção, hoje são 5031 crianças e adolescentes em casas de acolhimento espalhadas pelo Brasil aptas para adoção. O Paraná é o 4º estado com mais crianças e adolescentes para adoção e também tem uma fila extensa de pretendentes a pais. Confira na reportagem do Deividi Lira.

 

Exigências de pretendes a adoção de crianças também atrasa processos no PR

Sempre foi o desejo da Ellen, esposa do Willian adotar uma criança. Essa vontade era desde quando eles namoravam. Os anos passaram, eles se casaram e decidiram que era hora de entrar na fila da adoção. Depois de todos os trâmites legais, eles eram pai de um menino de 7 anos. Eles gostaram tanto de ter uma criança em casa, que adotaram mais duas, duas meninas.Hoje Willian diz que a família está completa.

Mas nem todas as crianças e adolescentes têm a mesma felicidade e sorte dos filhos do Willian e da Ellen.// Segundo dados do Cadastro Nacional de Adoção, mantido pelo Conselho Nacional de Justiça, existem hoje no país 5.031 crianças e adolescentes aptos para adoção. No Paraná são 493, sendo que cerca de 40% tem mais de 12 anos segundo o Ministério Público do Paraná. Na outra ponta da fila há 45.992 pretendentes a pais no Brasil. 3.639 pessoas no Paraná aguardam a oportunidade de ter um filho do coração e vivenciar cada etapa da vida dele.

Com tanta gente que tem a vontade de adotar e tantas crianças e adolescentes aptas para o processo de adoção, por que essa conta não fecha?

Segundo a promotora de Justiça, que atua na Vara da Infância e Juventude de Curitiba, Fernanda Nagl Garcez, a conta não fecha, porque muitos candidatos a pais fazem uma série de exigências.

Maus tratos, negligência, abusos sexuais, esses são os principais motivos de crianças e adolescentes serem retirados de suas famílias biológicas e levados para casas de acolhimento.

O Paraná é o 4º estado com mais crianças e adolescentes para adoção. E de acordo com o procurador de Justiça e coordenador da área de Direitos Humanos do Ministério Público do Paraná, Olympio de Sá Sotto Maior Neto, há inúmeras crianças e adolescentes que crescem, atingem os 18 anos de idade, dentro das unidades de acolhimento do estado. Nunca saberão o que é ter uma família. Embora esses locais sejam estruturados para recebê-los, a melhor casa de acolhimento continua sendo o ambiente familiar.

O Dia de Adoção tem por objetivo sensibilizar a sociedade sobre o direito fundamental da convivência familiar de crianças e adolescentes. Para adotar uma criança e adolescente, o candidato tem que ter mais de 18 anos e deve apresentar documentos, como comprovante de residência atestado de saúde física e mental e certidão de antecedentes criminais. Depois irá passar por uma entrevista técnica para ser avaliada psicologicamente, sobre intenções e expectativas sobre a adoção e participar de um curso preparatório oferecido pela Vara da Infância e Juventude.

A promotora de Justiça, Fernanda Nagl Garcez, explica que o processo da adoção não tem preconceitos com os futuros pais.

Há 5.031 abraços dentro de unidades de acolhimento, esperando um lar cheio de amor. Há 5.031 vozes, rostinhos, sorrisos que ainda têm esperança de ter uma família.

Repórter Deividi Lira.