Crescimento do acesso à internet e das mídias digitais serão expressivos no Brasil; assim como novas experiências online de consumo

O mercado global de mídia e entretenimento crescerá a uma média anual de 4,2% nos próximos cinco anos e, em 2021, chegará a US$ 2,23 trilhões – é o que mostra a 18ª Pesquisa Global de Entretenimento e Mídia 2017-2021, da PwC. O levantamento analisou 17 segmentos do setor em 54 países, representando cerca de 80% da população mundial.  No Brasil, o faturamento do setor de mídia e entretenimento deve chegar a US$ 43,7 bilhões em 2021.

Em 2016, o mercado brasileiro de mídia e entretenimento movimentou US$ 35 bilhões, US$ 3 bilhões a menos do que o estimado na última edição do estudo. Entre os segmentos mais afetados no ano passado estão TV por assinatura, revista, livro, jornal e rádio. Esses setores também são impactados pela transformação digital no Brasil, em que o maior acesso à internet e levam o usuário a utilizar novas mídias e buscar novas experiências online de consumo.

O crescimento da banda larga móvel e mudanças de comportamento do consumidor têm beneficiado outros setores. Alguns dos principais segmentos que se destacam nas projeções para 2021 são o de games (crescimento previsto de cerca de 17% ao ano), publicidade na internet (12% ao ano) e vídeos na internet (9% ao ano).

3489446970-

No país, o consumo de dados em dispositivos móveis deve crescer 28% ao ano nos próximos cinco anos e 77% da utilização de dados deverá ser direcionada para vídeos online. Nos próximos cinco anos, 177 milhões de pessoas deverão ser assinantes de internet móvel no país. O total de consumo de dados no país ultrapassará a marca de 42 trilhões de mb nos próximos cinco anos, o que representa um crescimento de 23% até 2021.

“Esse cenário deverá impulsionar o crescimento das plataformas digitais, com reflexos positivos nos mercados de games, música e publicidade na internet”, diz Estela Vieira, sócia da PwC Brasil e especialista em Mídia e Entretenimento.  Em 2021, os gastos com streaming de música deverão ser dez vezes maiores em relação aqueles com a mídia física.

Com a crescente demanda dos consumidores por novas mídias, a atenção dos anunciantes têm se voltado para as plataformas digitais, embora os meios tradicionais continuem concentrando os investimentos. Os gastos com publicidade na internet devem crescer 11,9% ao ano até 2021, chegando a US$ 3,6 bilhões. Nas mídias tradicionais, a expansão esperada é mais modesta, de 3,5% ao ano.

“O crescimento do acesso à internet e das mídias digitais são expressivos no Brasil, com tendência de expansão no futuro”, diz Vieira. “Para conquistar um crescimento sustentável, no entanto, as empresas de mídia e entretenimento no país precisarão observar atentamente as novas demandas do usuário, além de utilizar estrategicamente a tecnologia e a análise de dados para levar a melhor experiência para o consumidor.”

Fonte: Portal Adnews